Apresentação

Criado em 2004, o CITAR é um Centro de Investigação Académico da Escola das Artes – Universidade Católica Portuguesa que fomenta a colaboração interdisciplinar e promove investigação teórica e aplicada na produção artística [REGULAMENTO]

O CITAR assume-se como um centro de investigação com características únicas e posicionamento particular nos contextos nacional e internacional, que resultam da pluralidade de áreas de investigação que congrega.

Desde 2015, o CITAR apresenta uma nova estrutura composta por 2 grupos de investigação:

  • Criatividade Digital;
  • Estudo e Conservação do Património Cultural.

Os diferentes grupos dedicam-se:

  • à produção artística entendida como investigação e com ela identificada – dimensão desenvolvida pelos grupos “Arte Visual e Interactiva” e “Computação Musical e Sonora” que exploram todas as formas em que se cruzam arte, ciência e tecnologia, num universo marcado pela afirmação da cultura digital;
  • à investigação histórica e do património em áreas que vão das artes decorativas à arte contemporânea, da arquitetura à arte pública;
  • à conservação e ao restauro do património, com recurso a modelos de pesquisa e de intervenção baseados em tecnologias de ponta;
  • à reflexão teórica em torno dos problemas da arte, da comunicação, e das implicações éticas associadas.

 

Missão ‪
O fenómeno artístico é o que articula todos os investigadores do CITAR. O fenómeno artístico, na sua multiplicidade de facetas - que se situam hoje do lado da criação na sua forma mais purista, mas também do lado da criação-comunicação, criação-entretenimento, criação-investigação, criação-identidade, criação-espiritualidade... - é o que une:

  • os que reflectem e criam pensamento sobre arte
  • os que estudam a sua história (passado e presente)
  • os que acompanham criticamente a sua mediação e divulgação
  • os que promovem a sua curadoria
  • os que o conservam e protegem
  • os que o praticam num campo renovado pela cultura digital
  • os que o praticam no cruzamento disciplinar a que a contemporaneidade convida
  • os que o praticam na renovação de procedimentos tradicionais etc., etc. ‪

Que estas múltiplas práticas e pesquisas que gravitam em torno do fenómeno artístico sejam difíceis de conciliar, pela diversidade de culturas científicas em presença, pelas diferentes metodologias em confronto, pelos objectivos específicos de cada área e pela configuração de um campo de tensões internas que inevitavelmente se constrói, é algo proposto e que emerge da própria natureza do fenómeno artístico.

 

Objectivos
Os objectivos do CITAR são a promoção do desenvolvimento e disseminação do conhecimento resultante da investigação científica e artística nas áreas da Ciência e Tecnologia das Artes:

  • Desenvolver actividade de investigação científica e tecnológica, teórica e experimental, na área das Ciências e Tecnologias das Artes;
  • Promover e suportar a formação avançada incluindo formação pós-graduada;
  • Fomentar a interdisciplinaridade, particularmente através do desenvolvimento de colaborações com outras unidades de investigação;

  • Promover a disseminação de conhecimento científico na área de actuação;

  • Promover a mobilidade científica entre instituições e investigadores, a nível nacional e internacional;

  • Promover o desenvolvimento de projectos para a comunidade.

 

Direções do CITAR

  • fevereiro 2016
    • Director: Pedro Duarte Pestana
    • Vice-Director: Cristina Sá
  • janeiro 2014 - janeiro 2016
    • Director: Gonçalo de Vasconcelos e Sousa
    • Vice-Director: José Carlos Frade
    • Vice-Director: Sahra Kunz
  • outubro 2011 - dezembro 2013
    • Director: Gonçalo de Vasconcelos e Sousa
    • Vice-Director: Laura Castro
    • Vice-Director: Luís Gustavo Martins
  • dezembro 2006 - setembro 2011
    • Director: Joaquim Azevedo
    • Sub-Director: Luís Teixeira
  • janeiro 2006 - novembro 2006
    • Director: Paulo Ferreira-Lopes
    • Sub-Director: Luís Teixeira
  • junho 2004 - dezembro 2005
    • Director: Francisco Carvalho Guerra
    • Sub-Director: Luís Teixeira
    • Sub-Director com funções executivas: Paulo Ferreira-Lopes