António Maria Ribeiro: Cinzelador, Ourives, EscultoreE Desenhador Portuense (1889-1962)

Título: António Maria Ribeiro: cinzelador, ourives, escultor e desenhador portuense (1889-1962)
Autor: Teresa Maria Pinto Trancoso
Editor: UCE/CIONP/CITAR
ISBN: 978-989-8366-07-8
Ano de Edição: 2011
N.º de páginas: 253
Preço: -
Encadernação: Capa mole

Ligado, numa primeira fase, àquela que seria a mais importante casa de ourivesaria da cidade do Porto, a Reis & Filhos, à qual afluíam as elites burguesas da cidade, António Maria Ribeiro, importante ourives e cinzelador portuense, viria posteriormente a ganhar autonomia, a expor no Brasil e a fixar ateliê em Lisboa. A sua produção alcançou um grande impacto aquém e além-fronteiras.

O combate ao vazio de identidade nacional vivido na época torna-se um nicho para a recuperação da ourivesaria em Portugal, algo abandonada desde os finais do século XIX. Assim, a indústria da ourivesaria conhecerá todo um desenvolvimento e uma renovação entre os finais de Novecentos e meados do século XX, sendo António Maria Ribeiro um dos expoentes máximos deste ambiente ecléctico, revivalista e próspero da ourivesaria portuguesa, abarcando, com igual mestria e qualidade, estilos tão distintos como o gótico, o manuelino ou mesmo a Art Déco.

Dando preferência à prata como base das suas criações, será exímio na utilização de marfim, mármores ou bronze (essencialmente para a escultura), explorando ainda outros metais ditos menores. O ouro e as pedras preciosas marcarão igualmente presença na obra deste cinzelador ourives, mas de forma pontual, apenas. Técnicas como a fundição, o esmalte ou a filigrana, bem como a cinzelagem, caracterizam a produção deste desenhador portuense. A sua polivalência artística é, pois, incontornável.